Grande Sucesso do Tribunal e da Assembleia dos Povos!

As audiências do Tribunal Monsanto foram muito impressionantes tal como foi a Assembleia dos Povos. Durante os últimos dois dias, o mundo assistiu aos testemunhos das vítimas, às alegações dos advogados e às primeiras impressões dos juízes. Tivemos 750 participantes em Haia representando 30 nacionalidades de todo o mundo, milhares acompanharam on-line através do livestream e das redes sociais e o Tribunal recebeu muita atenção da imprensa.

Vítimas e especialistas agradeceram pela oportunidade de terem uma voz nesta importante plataforma internacional; e uma voz muito bem documentada no novo processo que responsabilizará as corporações por seus atos.

A presidente do Tribunal, a Juíza Tulkens, expressou a importância do Tribunal numa entrevista para o jornal francês, Le Monde:

"As questões do acesso à água e à alimentação saudável são antigas. Estas não são questões recentes saídas da mente de ativistas furiosos. Essas questões, assim como o direito a um meio ambiente saudável tornar-se-ão mais importante com as alterações climáticas. É nosso dever criar ferramentas legais para enfrentar estes problemas. O Tribunal Monsanto é um passo e uma ferramenta dentro desta dinâmica ".

O Tribunal recebeu bastante cobertura da comunicação social, desde noticiários de TV franceses e alemães a jornais e programas de rádio de múltiplos países. Veja os links nas nossas plataformas sociais (e mais tarde no site).



Monsanto foi convidado para o Tribunal mas decidiu não comparecer em sua própria defesa. Captamos a sua atenção no entanto. Emitiram uma declaração em 5 línguas dizendo que estamos 'privilegiar' as questões erradas, para a multinacional a discussão real é alimentar o mundo. A Monsanto não entende que alimentar o mundo de uma forma segura foi exatamente o tema do Tribunal e dos debates de agricultores, movimentos de consumidores e redes associadas que aconteceram em paralelo na Assembleia dos Povos.

Muitos oradores eminentes salientou que a Monsanto e todos gigantes da agroindústria como eles não estão interessados em alimentar o mundo. Em vez disso, estão envolvidos na produção de bens, alimentos para animais, combustível para carros, e açúcar para a indústria alimentar a um custo muito elevado para a saúde humana e para o meio ambiente. É uma produção que alimenta o lucro, não as pessoas. Na verdade, são os pequenos e médios agricultores que alimentam o mundo.

Este Tribunal e a Assembleia dos Povos mostra ao Mundo os enormes custos da agricultura industrial tanto para os seres humanos como para a saúde e para a natureza. São também um confronto com a Monsanto e seus semelhantes, impedindo-os de envenenar o nosso mundo e controlar a nossa alimentação, Uma maneira de fazer isso é mostrando o verdadeiro custo do atual sistema alimentar global e as muitas alternativas possíveis que existem .

Nnimmo Bassey na abertura da Assembleia dos Povos disse:

"Ser um embaixador deste Tribunal é como ser um embaixador da Mãe Terra. Se a Mãe Terra pudesse falar, a Monsanto estaria na cadeia há muito tempo. A comida é uma celebração, é cultura, é vida. Esta é uma luta não contra uma corporação multinacional, é uma luta pela vida, é uma luta pela liberdade. A luta para impedir as grandes empresas de colonizar nossos sistemas alimentares, colonizando nossa agricultura, tratando a Mãe Terra como um escravo para seu próprio benefício."

Por favor, siga-nos no Facebook, onde muitas fotos e vídeos já foram publicados. Os álbuns são públicos, pelo que os pode ver mesmo que não tendo conta de Facebook. Nas próximas semanas, continuaremos a publicar pequenas entrevistas das testemunhas, peritos e advogados, bem como dos palestrantes na Assembleia dos Povos. Iremos também publicar tudo no nosso site, incluindo todas as audiências do Tribunal e os testemunhos em diferentes idiomas. Por favor, seja paciente, vamos mantê-lo informado!

Os juízes estão agora a rever cuidadosamente as provas de peças processuais e depoimentos de testemunhas para responder às seis questões colocadas no âmbito deste Tribunal. Apresentarão um parecer consultivo legal assim que possível mas, se necessário, na próxima primavera: iremos fornecer todo o apoio logístico, mas os magistrados levarão o tempo que sintam seja necessário para concluir a tarefa.

Como disse a juíza Tulkens, "Vamos tentar emitir o parecer jurídico antes do dia 10 de dezembro, Dia Internacional dos Direitos Humanos. Será dirigida à Monsanto e as Nações Unidas. A partir deste parecer jurídico, outras jurisdições se envolverão e mais juízes intervirão. Nós, como juízes [do Tribunal da Monsanto] vimos, ouvimos, observamos e deliberamos. É possível que o direito internacional leve em consideração novas questões como as relacionadas com ecocídio ".

Gostaríamos de agradecer a si e todos os voluntários por incrível apoio. Nada teria sido possível sem todos. Mantenha-se ligado, siga-nos nas redes sociais, mostre o seu apoio e compartilhe as mensagens onde e sempre que puder. Peça aos seus amigos para se juntarem a nós, a assinando no nosso site. Juntos, vamos pôr um fim à era de envenenamento e exploração do planeta e seguir em frente para um sistema em que trabalhamos com a natureza, em vez de travar uma guerra contra ela.


Contact